Texte para Hades

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Texte para Hades

Mensagem por Corvo em Sab Jun 04, 2016 1:06 am


Hades


   Hades é filho dos titãs Chronos e Reya, sendo assim irmão de Zeus, Poseidon, Hera e Demeter, além de um dos Três Grandes deuses. Assim como seus irmãos - com exceção do mais novo - foi devorado pelo seu pai ao nascer, que temia a profecia de que um de seus filhos o derrubaria. Cresceu no estômago do titã por vários séculos, até que atingisse a idade adulta e seu irmão, Zeus, fizesse com que Chronos vomitasse ele e seus outros irmãos, com uma mistura de vinho e mostarda. Então seguiu seu irmão e lutou ao lado dele na Titanomanquia, ou Guerra dos Titãs, como preferir, o legendário combate entre os titãs, que eram os filhos de Urano e Gaia, e os deuses, que eram os filhos de Chronos e Reya. Após milênios de luta, onde ambos os lados tiveram altos e baixos, finalmente conseguiram derrotar os titãs e fatiar Chronos usando a sua própria foice.
  Hades ainda, junto com Zeus e a ajuda da deusa primordial da noite, Nyx, derrotaram o deus das trevas, Érebo, que planejava libertar os titãs para recomeçar a guerra.
  Então, durante a divisão do mundo, coube a Hades o domínio sobre os mortos e tudo que havia no subsolo da Terra.Também se casou com Perséfone, após sequestrar a mesma (Bem no estilo grego) e a enganar para que comece de um dos frutos do submundo, impedindo assim que ela pudesse abandonar aquele lugar.
  Hades desde então vem reinando no submundo, sendo muitas vezes odiado pelos mortais que o temem. Senhor das Riquezas, Rei dos Reis, Imperador do Submundo... Muitos são seus títulos, mas apenas um importa, apenas um causa temor em todos os seres vivos que o ouvem. O de Deus dos Mortos.

Grécia Antiga
Chronos e Reya
Hades


Mais sobre você on.
Criação de Poderes

Passivos

• Visão morta: O filho de Hades emite constantemente uma espécie de sinal, semelhante a um sonar, que quando encontra alguma criatura do submundo - seja fantasmas ou monstros - irá retornar para ele e lhe alertar. Essa habilidade tem um alcance de 300 metros e é impossível de ser desativada, o que pode acabar gerando insônia no semideus.

• Reclusão espiritual: Acostumados a serem frequentemente isolados pelas outras pessoas, as proles de Hades criaram um estado de reclusão espiritual onde nada poderia atingi-los. Sendo assim, habilidades ou encantamentos que mexam com o seu psicológico ou emocional não surtirão efeito algum nesses.

• Respeito: Monstros, fantasmas, mortos e até mesmo deuses menores do submundo saberão identificar o filho de Hades e evitarão atacá-lo, a menos que sejam atacados antes ou que alguém superior os ordene que façam.

• Geo-sensor: Pela sua afinidade com o subsolo, as crianças de Hades possuem a capacidade de sentir tudo que se encontre diretamente abaixo deles a até 250 metros de profundidade. Além de conseguirem identificar todos os tipos de minérios e formações rochosas, mesmo nunca tendo visto elas antes.

• Guarda Real: Nesse nível, sempre que se encontrar em situação de perigo, dois esqueletos brotarão da terra para lutar na defesa do filho de seu amo. Estes portam espadas e machados, além de uma armadura de bronze, e possuem 30 pontos de vida cada.

Ativos

• Geotermocinese: Usando sua concentração, o filho de Hades é capaz de invocar as chamas internas do submundo e transformar o chão - em um raio de até dois metros - em puro magma derretido. Essa habilidade pode servir tanto para atacar seu inimigo quanto para atrasa-lo.  [15 MP]

• Olhar da Penitência: Ao focar nos olhos do inimigo, o filho de Hades é capaz de visualizar todos os seus pecados feitos em vida, e então jogar todos eles contra o seu autor. Esse poder incapacita o adversário por várias horas, além de poder causar graves danos à sua mente. [60 MP]

• Necromorfose: Está é talvez uma das habilidades mais aterradoras dos filhos de Hades. Se consiste na capacidade de, literalmente, matar o próprio corpo, desligando as funções vitais. Em seguida, poderá transferir a sua consciência para algum corpo sem vida nas proximidades. Além disse, o novo receptáculo irá se transmutar para que tenha a aparência da prole do submundo, ou não, podendo servir tanto para espionagens quanto para escapar da morte, pois caso queira poderá permanecer indefinidamente no novo corpo, cujos ferimentos serão curados no instante da troca. A habilidade pode ser revertida na hora que o autor desejar, mas para isso é preciso que seu corpo original esteja em condições de uso. Está, porém, causa sérios problemas na mente do usuário, podendo confundir as suas lembranças com as do receptáculo.  [100 MP]

• Armadura Óssea: Em meio à uma luta, o filho de Hades pode criar uma armadura feita de exoesqueletos, quase indestrutiveis, que cobrirão todo o seu corpo (com exceção das juntas)e lhe proporcionarão uma proteção para todos os tipos de danos físicos. [20 MP]

• Príncipe do Inferno: Ao atingirem um nível elevado, o filho de Hades passa a ter uma habilidade incrível: controlar os ceifeiros. Thanatos serve a Hades, e seus ceifeiros passam a obedecer o filho do deus do submundo. [Sem gasto, uma vez por missão]

Criação de Presentes


• Cetro do Submundo [Está é uma réplica do cetro usado por Hades, medindo ao todo oitenta centímetros de comprimento. É feito de ossos revestidos por ouro negro e couro vermelho escuro, e sua ponta é coroada pelas três cabeças de Cérberos. Estas podem ser arremessadas contra um determinado alvo e se agarrar a ele pelas mandíbulas, presas por uma corretende, e então se retrair puxando ele - caso o peso do alvo seja maior que o do portador, é este que será puxado]

• Raybon Syx [Duas espadas, uma feita de ouro e a outra de prata celestial, medindo ao todo sessenta centímetros cada, e possuem uma leve inclinação para trás. Sua principal característica é que a espada de prata consegue atravessar qualquer coisa, seja escudo ou armadura, inferiores a prata celestial, causando grandes danos físicos. Em contrapartida, a espada de ouro não consegue cortar nem madeira, porém se entrar em contato com o corpo de algum ser vivo ela irá atravessa-lo, provocando dados internos e não externos - ou seja, a lâmina de ouro irá atingir a parte interna do corpo sem causar dano na pele]

• Azir'Fhal [Uma foice pequena, com o cabo de madeira revestida de couro negro, e a lâmina de ferro estigio. Preso ao cabo há uma corrente de dois metros e meio, com uma pequena esfera de espinhos na ponta, também feita de ferro estigio.]

• Mosmordre [A lâmina da adaga é feita de uma liga especial pouco conhecida e extremamente rara, chamada aço valiriano, talvez o metal mais afiado existente. A lâmina possui vinte centímetros, e tanto o punho quanto a guarda são feitos de ossos de drakon revestidos com jóias. Ao pressionar um pequeno rubi na guarda, a adaga cresce até se tornar uma espada de tamanho bastarda]

• Corvo [Esse corvo é diferente dos outros, pois nasceu nos Campos da Punição e se alimentava dos restos putrefatos dos mortos. Devido a isso, seus olhos são vermelhos e costumam ser hostis quando alguém se aproxima. O filho de Hades possui uma comunicação telepática com esses animais, também podendo controlá-los e ver tudo que eles vêem, sendo assim ótimos para espionagem]


Responda :

Por que escolheu esse deus?
Gosto de Hades. É um deus que foi descriminado má mitologia, recebeu a reputação de mau, perverso e sombrio simplesmente por ter tirado a pior no sorteio do mundo.
Porque devo aceita-lo na staff? ( me convença)
Porque eu me comprometo a me dedicar ao fórum, ajudando em tudo que for preciso, além de expondo as minhas idéias.
Tempo disponível?
Todos os dias, após as 13h00.
O que fara para ajudar o forun?
O que eu dica acima.


Adicionais
CONTATO

Idade: 16
Nome: Gabriel Henrique Gonçalves de Oliveira
Whatzapp: 9909-4024

OBS : Coloque pelo menos um dos contatos para o caso de precisarmos falar com você


Ataque


  Que inferno, Ryan pensou, escondido atrás da árvore.
  Acidentalmente, ele havia se separado do grupo quando foram atacados pelas dracaenaes, e agora estava perdido em algum lugar do Central Park com três dracaenaes à sua procura. Achou que houvesse despeitados elas quando atravessou o lago a nado, mas parece que de alguma forma elas ainda conseguiam sentir o seu cheiro.
   - Esssssssta peeerto - ouviu a voz o física de uma delas, à sua esquerda. - Apareça, meio-sssssangue.
  O filho de Hades tentou contornar a árvore pela direita, mas bastou se mover alguns centímetros para ouvir o grito:
   - Achei! - Então só teve tempo de se abaixar antes da lança se fincar na árvore, onde a meio segundo atrás estava a sua cabeça.
  Ryan se levantou, segurando com força o cetro que carregava. A dracanaenae que o atacou estava frente a frente com ele, com um sorriso maléfico no rosto, enquanto ele ouvia a outra se aproximando por trás. Não havia sinal da terceira.
  - Garotas, que tal resolvermos isso como pessoas e criaturas asquerosas civilizadas? - Disse, o que provocou um riso da sua algoz.
   - Morra, prole do submundo!
  Ela avançou, e também pôde ouvir a outra avançando pelas suas costas. Cercado, mas com um plano em mente, o filho de Hades levantou o seu cetro e disparou as cabeças de cérberos para o alto. Elas se enroscaram no galho da árvore e então se retraíram, o puxando para cima. O resultado foi que ambas foram pegas de surpresa, e, incapazes de frear a investida, a que o atacava por trás acabou por perfurar a sua parceira com a lança. Essa, por sua vez, emitiu um grito gutural e se desfez em pó dourado.
   Furiosa, a dracaenae que segurava a lança olhou para o semideus, que estava pendurado pelo cetro, e começou a gritar:
   - Dessssgraçado! Dessssssssa daí, agora para que eu possa rassssgar as suas tripas!
   - Tentador - disse -, mas acho que vou ficar aqui mesmo.
  Ela grunhiu, então se preparou para arremessar a lança contra ele. Percebendo o perigo, Ryan se balançou e fez com que as cabeças soltassem o galho, caindo alguns metros à frente da mulher-cobra. Logo em seguida, largou o cetro e puxou uma adaga, pressionando com o polegar o rubi que havia no meio da guarda. Com isso, ela se expandiu, crescendo até assumir o tamanho de uma espada.
  A mulher-cobra não pareceu imprecionada, apenas sibilou e avançou contra ele. Ela tentou acertá-lo com um golpe horizontal, querendo cortá-lo com a planta da lança, mas Ryan bloqueou com a espada.  Em seguida, ela desferiu uma estocada que ele facilmente se esquivou, e então golpeou a haste da lança. A lâmina atravessou direto, cortando a madeira como se fosse queijo. Logo em seguida, ele girou em 360° e desferiu um golpe horizontal que decapitou a dracaenae. Sua cabeça demorou para cair, mas quando caiu se desfez em pó antes de tocar o chão.
   - Fichinha - resmungou, is ando a gíria para indicar que havia sido muito fácil.
  Ele havia acabado de encolher a espada novamente em adaga quando se lembrou de um detalhe. Um pouco tarde, se virou, mas não foi rápido o bastante para se defender do golpe. A terceira dracaenae, que estivera escondida esse tempo todo, soltou sobre ele e golpeou o seu rosto com suas garras. Ryan foi jogado para trás, rolando com chão com o rosto ardendo e o sangue vazando pelos três cortes no lado direito do seu rosto.
   - Issssso é pelo que fezzzz com minhasss irmãessss, meio-sssangue.
  A dor em seu rosto estava aumentando e sua visão ficava embassada por ela. Podia ouvir o riso da mulher-cobra, cada vez mais próxima a ele.a dor gera a raiva, e a raiva é o combustível do poder.
  Ryan encostou a palma da mão no chão e deixou que toda a sua raiva vazasse para a terra, penetrando pelo subsolo e chegando até as camadas mais inferiores. Não tardou muito para que começasse.
  O chão abaixo da mulher-cobra começou a afundar, sugando as folhas e galhos como se fosse areia movediça. Em seguida, foi regurgitando tudo para fora, à medida que o solo esquentava. Desorientada e confusa, ela tentou sair de lá, mas suas caldas que substituíam as pernas estavam afundadas no chão. Então aconteceu, as chamas infernais tocaram a superfície e o chão virou magma puro. Gritando de dor e desespero, sem conseguir escapar,  a mulher-cobra foi sendo consumida pelo magma, entrando em combustão e então se desintegrando.
   Ryan retirou a mão do chão, enquanto o solo ia lentamente esfriando e o magma se solidificando. Se levantou, olhando para onde ela estava. Então se virou e foi à procura do resto da sua equipe.


Fale um pouco de você.


Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse
Primeira parte: A Seleção
Prólogo:

  Hades se encontra inquieto. O humor do soberano do submundo se manifestava em seu reino, com os gritos de sofrimento das almas que haviam triplicado de intensidade do lado de fora do palácio. Ao seu redor, a Sala do Trono se mantinha em silêncio, sombria e sem resquícios de vida que não fosse a do deus - se é que se podia chamar aquilo de vida. O acento de Perséfone ao seu lado se mantinha vazio, pois era primavera e a rainha havia retornado para a sua mãe, o que serviu apenas para piorar os ânimos do deus dos mortos.
  O silêncio sagrado que se mantinha dentro da sala foi enfim quebrado com o ranger da grande porta se abrindo, dando entrada a um ser envolto de trapos negros manchados com algo que se assemelhava muito a sangue. Era mediano e se mantinha ligeiramente curvado para frente, com o rosto completamente oculto pelo capuz. Trazia em suas mãos uma espécie de pergaminho cinza que entregou para a divindade, até então sem dizer uma palavra. Mas assim que este o desenrolou e começou a ler, a criatura se adiantou:
   - Meu senhor, as coisas vão mal nos Portões. Como pode ver no relatório, enviamos mais três pelotões, porém nossas tropas relatam que com a fechadura rompida está cada vez mais difícil mante-los fechados, e o avanço que vem do outro lado está cada vez mais próximo.
   - O que dizem as Fúrias? - Hades indagou, deixando o pergaminho de lado.
   - Elas irão morrer antes de admitir que não darão conta. Talvez fosse melhor se... - Disse, então parou de repente.
   - O foi que foi, Pontis? Se tem algo para dizer, diga logo, não perca meu tempo.
   - Talvez fosse melhor se convocasse os Cavaleiros, todos os quatro...
   - Idiotice. Você conhece muito bem o procedimento e os riscos.
   - Situações desesperadas, pedem medidas desesperadas, meu senhor.
  Hades fechou os olhos, refletindo por alguns instantes. Os Portões do Tártaro precisavam ser fechados, ou em breve tudo que havia lá iria inundar o submundo. Centenas de bilhares de criaturas, além de deuses e entidades que foram aprisionadas lá. Suas tropas não conseguiam abrir passagem até o outro lado, e o Olimpo havia ignorado o seu alerta. Talvez esse fosse mesmo o único jeito.
   - Que seja. Vá, sabe o que fazer. - Declarou, por fim.
  Com uma reverência a criatura abandonou a sala, deixando o deus novamente sozinho com seus pensamentos. Situações desesperadas, pedem medidas desesperadas. Mas quão desesperadas?

Convocação:

  O sol havia acabado de se pôr no Acampamento, deixando o céu livre para Nyx estender o seu manto de estrelas. Como era costume, todos estavam reunidos no refeitório, aproveitando a refeição após mais um longo dia de treino, mal sabendo o que os esperava.  
  Quíron se pôs em pé sobre suas quatro patas, erguendo sua taça em sua saudação habitual de toda noite:
   - Ao Olimpo! Aos deuses! A...
  Parou de repente, como se algo tivesse acontecido, o que fez com que surgisse vários murmúrios entre os campistas. O Sr. D também parecia ter notado algo estranho, pois exclamou um discreto "Oh", e então virou sua taça na boca.
  O brilho das tochas foram diminuindo, até que as chamas se tornaram roxas e fantasmagóricas. Então, da extremidade oposta de onde o centauro e o deus se encontravam, uma criatura saiu caminhando das sombras. Vestia um manto negro, com o rosto oculto, e caminhou até ficar próximo à mesa principal.
   - Boa noite, Pontis. - Havia algo de incomum na voz de Quíron, algo que os campistas nunca haviam visto antes nele. Um leve toque de desprezo. - O que trás o mensageiro de Hades até nós?
  O recém chegado pareceu não ter notado a entoação da voz, ou talvez tenha apenas ignorado, pois simplesmente falou, com sua voz rouca:
   - Trago uma mensagem do meu mestre.
   - Oh, claro - o Sr. D disse. - E o que meu querido tio tem a nos dizer? Não que isso me importe, é claro. Mas qualquer coisa que corte esse tédio de ver quase cem crianças se entupindo de costelas é bem-vindo.
  O visitante se virou para os semideuses, e quando falou quem estava próximo pôde sentir o bafo de podridão:
   - A fechadura foi rompida, e agora os Portões do Tártaro estão abertos. Em breve, cada criatura que vocês derrotaram em suas miseráveis vidas irá retornar, e trará outras cem para se vingar. - Percorreu todos com um olhar. - Porém, doze de vocês receberam a... honra, de servir ao senhor do submundo e impedir que o mundo patético de vocês seja invadido e destruído.
  "Aqueles que não tiverem os seus corações tomados pelo medo, que não sejam tão agarrados às suas vidas miseráveis, deverão se dirigir até o templo e saudar a escultura de meu senhor Hades, para que então sejam enviados para a sua presença onde receberão demais informações. - Então se voltou para Quíron - Isto é tudo. Instrua-los a fazer o que é certo. Meu senhor é bondoso em fazer isso, ao menos os doze terão uma morte menos piedosa que os demais.
  Então se dissipou nas sombras, e, com sua partida, as tochas voltaram a brilhar como antes.


-----[★]-----

Explicações:

  O evento é o primeiro de dois que se seguirão para decidir o futuro do mundo como vocês o conhecem. Os Portões do Tártaro, que foram criados para selar lá dentro todos os inimigos dos olimpianos, sejam monstros ou deuses, tiveram sua fechadura rompida, permitindo assim que se abrissem. Hades, para evitar que seu reino fosse invadido, e vendo que seu exército de mortos não seria o bastante para conter a fuga, tomou uma medida desesperada: permitir que os Quatro Cavaleiros do Apocalipse, a elite absoluta de seu exército, renasçam mais uma vez após milênios. Mas, para isso, precisa da ajuda dos heróis, de ambos os acampamentos se for preciso.
  Para se voluntariar, basta que se dirijam até o templo - lembrando que os romanos deverão narrar tudo como que se passasse em seu acampamento - e fazer uma saudação à imagem de Hades, para que sejam enviados ao submundo. As informações sobre o restante da missão serão lhes passadas lá.
  O risco de morte é extremamente alto, portanto não se escrevam levianamente. Estejam certos de suas próprias capacidades antes de aceitarem a tarefa. Porém, Hades também é o deus das riquezas, e, como dizem, quanto maior o perigo, maior a recompensa. Estas, porém, só serão informadas quando aceitarem a tarefa. Mas posso adiantar que se trata de riquezas inestimaveis e itens inigualaveis.
   Vamos lá, heróis. Mostrem que não possuem medo da morte.

   






Código por Oyuki ♣ 2012

Corvo
Admin

Mensagens : 67
Data de inscrição : 29/05/2015

Ver perfil do usuário http://warofthrones.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum